Dica de filme: Lovelace


Esta dica é para você que está passando o feriadão em casa. Outro dia destes também estava de bobeira e acabei alugando um filme através da minha TV a cabo. Como não tinha nenhuma comédia romântica interessante, assisti os traillers dos filmes mais recentes (das opções que eu tinha) e me interessei por Lovelace, principalmente quando li algumas resenhas do mesmo.

Lovelace(2013) conta a história de Linda Boreman, que foi a primeira grande estrela da indústria pornográfica dos EUA. Aos 21 anos ela convivia com a opressão de sua mãe em pleno anos 70, conheceu o encantador Chuck Traynor, dono de um bar erótico, que em poucos meses tornou-se seu marido. Em meio a um casamento abusivo, ela se torna Linda Lovelace, estrela do filme Garganta Profunda. 

Ah sim, vale lembrar que apesar de tratar da história de um fenômeno do pornô, em nenhum momento existe cena de sexo explícito no filme....eu até acho que American Pie é mais abusivo do que este, pois este  em questão tem um lado melancólico e dramático muito forte.

O filme é sensacional, em muitos momentos triste, porém ele tem de certa forma um final feliz, pois após passar por tudo que ela sofreu, a Linda lutou durante anos contra a pornografia e a violência doméstica. Lovelace valeu por mostrar, ou relembrar, ao mundo esse lado da polêmica atriz.

Esta é uma ótima dica de filme pro seu feriadão!



Ficha Técnica:
Gênero: Drama
Direção: Jeffrey Friedman, Rob Epstein
Roteiro: Andy Bellin, Merritt Johnson
Elenco: Adam Brody, Amanda Seyfried, Bobby Cannavale, Chloë Sevigny, Chris Noth, Eric Roberts, Hank Azaria, James Franco, Juno Temple, Nicole Andrews, Peter Sarsgaard, Robert Patrick, Sharon Stone, Wes Bentley
Produção: Heidi Jo Markel, Jason Weinberg, Jim Young, Laura Rister
Fotografia: Eric Alan Edwards
Montador: Matt Landon, Robert Dalva
Trilha Sonora: Steven Trask
Duração: 92 min.
Ano: 2013

O que andei lendo - Vamos falar sobre Kevin!



Sinopse:

Lionel Shriver realiza uma espécie de genealogia do assassínio ao criar na ficção uma chacina similar a tantas provocadas por jovens em escolas americanas. Aos 15 anos, o personagem Kevin mata 11 pessoas, entre colegas no colégio e familiares. Enquanto ele cumpre pena, a mãe Eva amarga a monstruosidade do filho. Entre culpa e solidão, ela apenas sobrevive. A vida normal se esvai no escândalo, no pagamento dos advogados, nos olhares sociais tortos.

Transposto o primeiro estágio da perplexidade, um ano e oito meses depois, ela dá início a uma correspondência com o marido, único interlocutor capaz de entender a tragédia, apesar de ausente. Cada carta é uma ode e uma desconstrução do amor. Não sobra uma só emoção inaudita no relato da mulher de ascendência armênia, até então uma bem-sucedida autora de guias de viagem.

Cada interstício do histórico familiar é flagrado: o casal se apaixona; ele quer filhos, ela não. Kevin é um menino entediado e cruel empenhado em aterrorizar babás e vizinhos. Eva tenta cumprir mecanicamente os ritos maternos, até que nasce uma filha realmente querida. A essa altura, as relações familiares já estão viciadas. Contudo, é à mãe que resta a tarefa de visitar o "sociopata inatingível" que ela gerou, numa casa de correção para menores. Orgulhoso da fama de bandido notório, ele não a recebe bem de início, mas ela insiste nos encontros quinzenais. Por meio de Eva, Lionel Shriver quebra o silêncio que costuma se impor após esse tipo de drama e expõe o indizível sobre as frágeis nuances das relações entre pais e filhos num romance irretocável.




Meus comentários:


A primeira vez que ouvi falar sobre o "Kevin" foi através de minha amiga Cinara, que comentou comigo a respeito do filme. Quando soube que o mesmo era baseado em um livro, resolvi comprar, pois achei que ele teria mais detalhes sobre a história.

"Precisamos falar sobre Kevin" foi escrito por Lionel Shriver e apesar de ter uma história bastante possível de ter acontecido em algum lugar, não foi baseado em fatos reais. A história é apresentada ao leitor, a partir de cartas da mãe sofredora para o pai que está ausente. Através da escrita de Eva Katchadourian, nós somos apresentados a vida de Kevin e de sua família. 

O livro é chocante, intrigante, definitivamente pertubador. Mesmo com a sensação de incômodo do início ao fim que ele me causou, o livro nos faz questionar sobre as convenções da vida "perfeitinha". Será que existe mesmo uma forma correta de ser feliz? Existe uma obrigação em amar uma pessoa do "mal" mesmo que seja seu filho? Como pode uma criança ser malvada desde pequena

Confesso que apesar de ter uma história bem interessante, muita vezes o livro se torna um pouco cansativo, por isto, para quem não estiver com vontade de ler, recomendo ver o filme (apesar de ele não responder algumas coisas que só o livro "conta").

Trend to watch: Franjas


Lá em 2012, eu tinha feito um post sobre o uso das franjas que estavam em alta na época (Clique AQUI ). Se eu fosse um pouquinho mais preguiçosa só dava um CtrlC + CtrlV, afinal a moda é cheia destes vai e vem.

Neste ano de 2014, mais uma vez elas estão de volta com tudo para ser uma das tendências queridinhas do inverno, sejam elas nas roupas, nos acessórios ou nos calçados.

As franjas podem ser finas ou grossas. As finas, que lembram as melindrosas dos anos 20, são indicadas para ocasiões mais formais, e geralmente estão presentes em vestidos ou saias, mas também são encontradas em coletes. As grossas são geralmente de couro ou camurça, e são indicadas para looks informais. Geralmente estão presentes em jaquetas e calçados.


Tanto as franjas grossas quanto as finas podem ser usadas em qualquer tipo de corpo, sabendo equilibrar tudo dá certo. Explicando melhor, você deve usar as franjas em pontos que você queira chamar atenção, ou seja, se você quer aumentar os seios use blusa com franjas, e assim por diante.


Dicas para não errar em suas produções com franjas:
  • Franjas volumosas: combine com peças mais sequinha, justas, afinal temos de evitar volume excessivo.
  • Para looks noturnos opte por franjas mais finas, podem ter brilhos ou serem de cetim, pois combinam muito bem em saias, vestidos ou blusas, e para finalizar a produção, invista em sandálias mais finas ou peep toes.
  • Não misture peças e acessórios com franjas, afinal informação demais nunca é legal

Fotos: Reprodução

Novas comprinhas no Ali!

Tem um tempinho que fiz estas compras no Aliexpress, mas acabei esquecendo (sorry!) de postar por aqui.

A primeira camisa é maior (mais longa), ótima para usar com leggings ou com jeggings! Ela é linda, mas só dá prar usar no trabalho com uma camiseta por debaixo, pois ela é muito transparente. O tecido é bem sintético, mas valeu os 10 dóalares que paguei.



Esta camisa de poá é um mimo! Adoro demais, porém o tecido dela é daqueles sinteticos bem grossinhos e calorentos.....  Não é todo dia que dá para usar aqui em Salvador. A modelagem da camisa é boa e as costuras também...se você mora em cidades frescas (e não tão úmidas) a compra vale super a pena.





O que andei lendo..... Final de Verão


Sinopse: Danielle steel conta-nos nesta obra a história da americana Deanna que vive um casamento monótono com o advogado Marc-Edouard Duras. Com eles vive a filha adolescente, Pilar, que é muito mimada pelo pai e tem, perante a mãe uma atitude de permanente hostilidade. Deanna sente-se, por isso, muito sozinha e para tentar combater a solidão em que vive dedica-se à pintura. Mas um dia a sua vida vai mudar e pode ser que ela ainda possa ser feliz. Essa mudança vai dever-se a um homem. Ao conhecer o marchand Ben Thompson, este não fica apenas fascinado com o seu trabalho como ainda se apaixona por ela.


Meus comentários:

Fiquei empolgada de ler o livro por que a história tinha algumas partes baseadas em San Francisco e na "BAy Area", porém o livro nem fala muito das caracteristicas e lugares das cidades. Além de já ter ficado um pouco decepcionada com isto, o livro aborda temas como traição, casamento em crise, relações de pais e filhos, porém acho que a história foi um pouco previsível, um romance muito do vazio e sem graça. Enfim, me amarrei para terminar de ler o livro e apesar de muita gente gostar desta autora, eu não curti o livro.. quem sabe eu tente mais um livro da Danielle.

Headband floral

"Headband" é um acessório cheio de história que sempre ganhou adaptações conforme o passar do tempo. De origem grega, a peça já foi decorada com flores, ouro, prata, e, na década de 20, as aplicações em joia trouxeram o conceito de exclusividade (lembram do filme Grande Gatsby?).


Tem um tempinho que este acessório ganhou força novamente através da cantora Lana Del Rey, que usa e abusa do mesmo. A partir dela o headband tem sido visto em tudo que é loja e cabeças por aí.



Aqui em Salvador, os headbands florais foram bastante vistos nos ensaios de verão e carnaval deste último verão - o que acho que combinou bastante com nosso clima quente. 

É claro que nem todas produções ficam harmoniosas a depender do tamanho deste acessório, porém, no geral, gostei bastante das meninas de vi usando estas flores por aí.

Fonte: Google

Nunca usei, aliás, nem tenho, mas confesso que estou doidinha para experimentar uma algum dia. É claro que há headbands e headbands, né!? Não seria capaz de encarar as mais volumosas e chamativas. Estas funcionam muitíssimo bem para editoriais, trabalhos artísticos, e claro, para quem tem estilo e consegue bancar uma peça dessas.

Eu já sou mais adepta do efeito romantiquinho da coisa, então, as opções mais delicadas e miudinhas me encantam bastante. Vale lembrar que estes tipos headbands (coroas ou tiaras), podem ser feitas tanto com flores naturais, quanto artificiais.

Além das produções mais informais, acho lindo e gracioso utilizar destes acessórios nos casamentos...charme total!






Alguns sites gringos que entregam no Brasil:
http://www.ebay.com/bhp/floral-headband
http://pt.aliexpress.com/w/wholesale-boho-flower-headband.html
http://www.asos.com/Women/Jewellery-Watches/Hair-Accessories/Cat/pgecategory.aspx?cid=11412&r=2

JK Bike (Em São Paulo)


Quer fazer um programa diferente nos finais de semana e feriados? Aproveite que o sabadão está aí batendo na porta e aproveite para curtir seu dia ao ar livre. Para quem não sabe, o shopping JK Iguatemi de São Paulo tem um serviço de aluguel de bicicletas para promover a saúde e o bem-estar.

O serviço é oferecido pelo shopping para locação de bicicletas, skates e patinetes, que podem ser usados no Parque do Povo e também na ciclo-faixa, montada em frente ao shopping aos domingos. Os interessados podem fazer a locação no próprio shopping, no 1º subsolo. O aluguel funciona por hora e os preços variam entre 10 e 25 reais Não é preciso fazer reserva.



HORÁRIO DE ATENDIMENTO

Finais de semana e feriados, das 8h às 17h.

PREÇO

Entre R$ 10,00 e 25,00
http://www.iguatemi.com.br/jkiguatemi/servicos/jk-bike/